domingo, 22 de abril de 2012

Terra

"Terra! um dia comerás meus olhos…

Eles eram
No entanto
O verde único de tuas folhas
O mais puro cristal de tuas fontes…

Meus olhos eram os teus pintores!

Mas, afinal, quem precisa de olhos para sonhar?
A gente sonha é de olhos fechados.

Onde quer que esteja… onde for que seja…
Na mais densa treva eu sonharei contigo,
Minha terra em flor!"


                               
                                          Mário Quintana

Um comentário:

  1. Do errante navegante...
    quem jamais te esqueceria?

    ResponderExcluir